Publicado em Literatura, Literatura Estrangeira

Pequena Abelha

No dia que peguei o livro de Chris Cleave, Pequena Abelha não fazia idéia do impacto que me causaria. Comecei a ler em um mês que estava completamente exausta, mas a história dessa menina, essa pequenina abelha que voa para tão longe, me fez deixar tudo de lado e não largar o livro em momento algum.

A história começa em uma Inglaterra pouco mencionada. Aquela que possui quatro paredes e não existe liberdade. As pessoas dessa Inglaterra falam diversas línguas, mas pouquíssimas sabem o inglês britânico. São imigrantes ilegais, que após anos de sofrimento em seus países tentam fugir das guerras e da fome para o primeiro mundo em busca de paz, comida, liberdade.

Pequena Abelha é mais uma jovem nigeriana que foi detida ao tentar entrar ilegalmente na Inglaterra. Após sair do centro de detenção de imigrantes, parte em busca das únicas pessoas que conhece na Inglaterra: Sarah e Andrew O’Rourke.

Aqui o que importa não é somente saber o que acontecerá com a vida destas três pessoas, mas como suas vidas se chocaram e como isso mudou a vida de todos os três. O passado e o presente se fundem nesta história comovente.  

A história, escrita em primeira pessoa pelas personagens Pequena Abelha e Sarah(que se alternam a cada capitulo), vai nos contando como a vida de ambas era anos antes de se conheceram e como é hoje. Descobrir como aquele momento as uniu além de ser expressiva nos traz um amor e coragem que poucos possuem.

É impossível não se comover com a história, que não posso negar, foi escrita com primor. O último livro publicado nessa década que me comoveu desta maneira foi o Best-seller de Markus Suzak, A Menina que Roubava Livros. Desde o momento que comecei a ler, não conseguia largar o livro. Cada palavra nos faz ir e vir da Inglaterra à Nigéria e de La novamente para Inglaterra – uma viagem que faz o coração do leitor apertar toda vez que vira uma página, sem saber o que poderá acontecer.

A realidade por trás da ficção

Apesar de ser uma obra de ficção, Pequena Abelha teve uma grande pesquisa sobre as disputas étnicas e territoriais provocadas por petróleo na região Delta da Nigéria como pano de fundo para mostrar, também, como a Inglaterra atua com imigrantes ilegais vindo de países em conflitos. Milhares de pessoas tentam entrar ilegalmente no Reino Unido todo ano em busca de asilo político, muitos terminam em centros de detenções espalhados por toda a ilha, onde aguardam a apuração da decisão final do país: se poderão viver na Inglaterra ou serão deportados.

A visão deste lado não tão belo da Inglaterra, nos faz lembrar das milhares de pessoas que tentam fugir de guerras civis e conflitos armados e não encontram segurança em seus países e da dificuldade de se conseguir abrigo nos países de primeiro mundo.

Uma belíssima história que irá comover todos os leitores. Não é a toa que já está em 17º na lista dos mais vendidos da revista Veja.

 Para ler o primeiro capitulo, é só clicar aqui.

Autor:

Uma jovem que estuda, trabalha e respira literatura. E sempre que possível está aqui para dar dicas de livros via internet.

15 comentários em “Pequena Abelha

  1. Adorei o que disse sobre o livro, achei muito interessante. Parece-me ser belo e realista ao mesmo tempo, mostrando uma realidade que poucos conhecem.
    Sucesso pra vc 😉

  2. Sempre que passo em uma livraria vejo esse livro na estante. Acho a capa dele linda! A história parece ser bonita também. Lendo a sua resenha, não imaginava que seria uma história desse tipo, impactante. 🙂

  3. Caroline,

    vc vai adorar, deixei até o link para lerem o primeiro capitulo, ele pega a gente no inicio e não da pra largar no fim.

  4. Oi, 1º gostaria de agradecer seu comentário.
    2º – tô super curioso em ler esse livro de ficção;
    Parece ser ótimo. me convenceu!
    heheh
    ótimo seu blog…vou dar mais uma voltinha por aqui
    Abraços
    Fábio Durso

  5. Comprei o livro agora nas férias, me interessei por ele na Bienal do Livro desse ano. Acredito que vou começar a ler ele logo na semana que vem.
    Também adorei A Menina Que Roubava Livros, foi o que me fez ficar apaixonada pela história da Segunda Guerra e desde então não parei mais de ler sobre.

    Parabéns pelo blog mais uma vez, rs.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s